Tudo sobre a FEBRE. O que é, tratamento, sintomas, como baixar, vacina, em adultos, em crianças, em bebê. Quanto é febre alta. Aqui você encontra todas as informações necessárias sobre febre.

 

Saúde com Inteligência - Saude On Line


   Digite na caixa abaixo o que você procura:

Pesquise no Google

 
 
 
 

SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - O SEU GUIA DE SAÚDE ON-LINE
 

 

TUDO SOBRE A FEBRE

O que é FEBRE?
 

Febre é a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. A temperatura normal oscila entre 36 e 37,2ºC. São aceitas como indicadores de febre as temperaturas: retal acima de 38ºC e Axilar ou oral acima de 37,2ºC.

Em caso de infecção, inflamação ou determinadas doenças, a temperatura do corpo pode aumentar, trata-se então de uma reação de defesa do organismo frente aos agressores.

febre
FEBRE

a febre
A FEBRE

A regulação da temperatura no corpo humano é realizada pelo hipotálamo. A febre ou pirexia, pode ser causada por uma série de fatores que incluem: infecção, sequelas de lesão tecidual, inflamação, rejeição de enxerto, processo maligno ou outros fatores. A febre não é uma doença e geralmente não necessita de rápida intervenção, é um sintoma que possui papel de defesa orgânica. Seu controle estrito não previne convulsões (somente em 4% de uma população de crianças sadias ocorre convulsão febril), mas esta pode ser fator desencadeante em pacientes suscetíveis, mesmo com uma pequena elevação de temperatura.

Falamos em febre quando a temperatura estiver a partir de 37,2°C. De fato, a febre é um sintoma e não uma doença, no entanto, ela é geralmente associada a outros sintomas (dor de cabeça, dor,...).

Mas então quanto é Febre?

Considera-se como estado febril sempre que a temperatura ultrapassa os 37,2º.
 

Como varia a temperatura normal

Dentro de limites determinados e de fatores conhecidos podemos aceitar como normais variações segundo:

Idade

Antes de um ano de idade, a temperatura normal é maior do que a do adulto. A partir de um ano de idade, a temperatura tende a alcançar níveis semelhantes aos dos adultos. A diferença já é notável após o 6º mês de idade (0,5 ºC), acentua-se a partir do 2º ano alcançando a diferença máxima após o 6º ano de idade (0,9 - 1,1 ºC).

quanto é febre

Ciclo circadiano

Segundo o momento do dia, a temperatura pode variar sendo mais baixa na madrugada (3 horas) e no início da manhã. Pode ser máxima no final da tarde (17 horas) e no início da noite. Sexo. No sexo feminino a temperatura é mais elevada do que no masculino, e apresenta variações segundo a fase do ciclo menstrual.

Atividade física e o meio ambiente

A temperatura ambiental elevada e o ambiente pouco arejado, além de atividade física intensa, podem determinar elevação da temperatura corporal.

Local de verificação da temperatura

Temperatura retal é a mais elevada, a bucal é intermediária e a axilar a mais baixa quando medida nas mesmas condições. A temperatura axilar normal é (36,5 ºC pela manhã a 37,2 ºC à tarde), sendo a temperatura bucal aproximadamente 0,5 ºC maior do que a axilar e a retal 0,8 a 1º C superior à axilar, podendo a temperatura retal atingir 37,8 ºC e mesmo 38,2 ºC.


As principais causas da febre são:

  • Infecção (esta é a causa mais comum);
     

  • Câncer;
     

  • Reação alérgica;
     

  • Disturbios hormonais e emocionais;
     

  • Doenças auto-imunes;
     

  • Exposição excessiva ao sol;
     

  • Uso de certas drogas;
     

  • Lesão do hipotálamo;
     

  • Exercício excessivo, especialmente em temperaturas elevadas.

Febre tratamento

 

Qual é o mecanismo da febre?

 

febre sintomas

A febre geralmente ocorre em resposta a substância pirogênicas (o mais conhecido é a interleucina 1 a 6), que são secretados pelos macrófagos como resposta inflamatória.

O organismo mantém sua temperatura regulada através de um centro termorregulador, localizado no hipotálamo anterior. Este centro que funciona como um termostato, busca o equilíbrio entre produção e perda de calor, prioritariamente pela perda de calor, visa à manutenção estável da temperatura interna em torno de 37 ºC. Na febre, o termostato é reajustado sendo a termorregulação (set point) reajustado para um nível superior.

 

 

 

Como se produz a febre?

 

Por ação de partículas infecciosas ou não, (pirógenos exógenos) as células fagocíticas são induzidas a produzir substâncias de natureza protêica (pirógenos endógenos). Os pirógenos externos, por sua vez, estimulam a produção de prostaglandinas. As prostaglandinas atuam no centro termorregulador, elevando o patamar de termorregulação (set point), tendo como resultado o surgimento da febre. A febre deve ser distinguida da hipertermia. Na hipertermia há aumento da produção ou diminuição da perda de calor, sem alteração do set point, alteração esta que ocorre nos casos de febre.

 

febre crianças

febre alta

febre em bebê


Quando a febre, em si, é prejudicial ou benéfica ao organismo?


A febre sempre é prejudicial.

Ao aumentar o consumo de oxigênio a febre pode causar diminuição do rendimento cardíaco, isto só tem relevância em situações de comprometimento pulmonar intenso ou cardíaco grave. Em crianças, geneticamente predispostas, com idade de seis meses a três anos, a febre pode desencadear convulsão. As convulsões febris não acarretam risco de lesão cerebral. A febre alta só pode causar lesão cerebral quando a temperatura ultrapassa 41,7 ºC, o que não ocorre na prática. A febre pode se associar a outros sintomas que causam desconforto: dor muscular, irritabilidade, mal-estar, astenia e anorexia, entre outros.

Existem evidências de que temperaturas elevadas estão associadas ao estímulo da atividade imunitária e à redução da reprodução tanto de vírus como de bactérias.
 

Como medir a temperatura?

febre termometro

O instrumento padrão para a medida da temperatura corpórea é o termômetro clínico de vidro com mercúrio. Em nosso meio, o método mais aceito é a temperatura axilar o que satisfaz plenamente aos propósitos clínicos. Vários instrumentos podem ser usados para a avaliação da temperatura da pele. A literatura internacional adota a medida da temperatura retal ou oral e, mais recentemente, da membrana timpânica.


TRATAMENTO - Quando a temperatura sobe, surgem as dúvidas. Encontre respostas para todas elas e faça a coisa certa quando alguém da sua família ficar febril

1. Pode tomar qualquer remédio para baixar a temperatura?

Não pode. As drogas indicadas para reduzir a medida do termômetro são os antitérmicos ou antipiréticos. No Brasil, os mais populares deles são a dipirona, o paracetamol, o ibuprofeno e o ácido acetilsalicílico. Mas atenção: este último deve ser evitado por crianças, sob pena de causar prejuízos ao fígado e ao cérebro com o uso indevido. Lembre-se ainda que pessoas de qualquer idade podem apresentar alergia ao princípio ativo de um medicamento e, por isso, precisam checar com o seu médico qual o antitérmico mais indicado para o seu organismo antes de sair engolindo qualquer coisa para a temperatura cair.

2. Pode tomar antitérmico se a febre é mais baixa do que 38 graus?

Pode, se a criança ou o adulto está muito indisposto. Mas tem gente que com febre baixa, menor do que 38 graus, não costuma se sentir mal e, por isso, não precisaria tomar nenhum medicamento. A febre, afinal, é uma reação de defesa normal do corpo humano. Não precisa ser atacada se a pessoa passa bem. A quem recorre ao remédio, vale o recado: fique atento à dose, que deve ser adequada à idade e ao peso do indivíduo.

3. Pode permanecer com febre alta por mais de meia hora?

Pode, desde que não existam outros sintomas como dores, náuseas ou sangramentos. O que, na prática, quase não acontece: dificilmente alguém fica com a temperatura lá no alto sem sentir o corpo dolorosamente moído, por exemplo. Em geral, os médicos consideram que a febre alta quando ultrapassa os 38, 8 graus. Esse parâmetro só não vale para crianças com menos de 4 meses. Nessa idade, independentemente da gravidade da febre, o bebê deve ser levado ao pediatra sempre que a temperatura subir além do normal.

4. Pode tomar um segundo antitérmico se o primeiro demorar para fazer efeito?

Não pode. Até mesmo os medicamentos mais rápidos não agem instantaneamente porque precisam ser absorvidos para funcionar no organismo. Por isso, levam de 40 minutos a uma hora para fazer efeito.

5. Pode antecipar o intervalo indicado na bula, se a febre voltar a subir depressa?

Não pode, de jeito algum. Agindo assim você transforma um remédio seguro em droga potencialmente perigosa. Segure a ansiedade e, melhor ainda, ligue para o médico. Em geral, o recomendável é só repetir a dose do antitérmico depois de 4 a 6 horas da ingestão anterior do remédio. Algumas drogas, como a dipirona, pedem intervalos maiores: você pode repetir a dose de oito em oito horas, salvo outra sugestão do médico.

6. Pode tomar um segundo tipo de antitérmico se o efeito do primeiro passou e a febre voltou pra valer antes do intervalo para uma outra dose da primeira medicação?

Pode. É o que os médicos chamam de uso intercalado. Ou seja, se uma criança ou um adulto tomar uma dose de dipirona às 16h e, por exemplo, quatro horas depois a febre voltar, não haveria problema em usar o paracetamol. Imagine que cada um desses remédios é um carro andando por pistas diferentes: eles não se trombarão. É claro que, no caso de crianças, antes de apostar em uma segunda opção na farmácia doméstica, vale avisar o pediatra.

7. Pode tomar antiinflamatório para acalmar a febre?

Não pode, embora o antiinflamatório possa até diminuir a temperatura. Só que esse seria uma espécie de efeito colateral bem-vindo. a classe de medicamentos dos antiinflamatórios não é a mais indicada para resolver o problema. No quadro febril, substâncias inflamatórias são de fato liberadas no organismo. O remédio tem a missão de inibi-las e, assim, é capaz de ajudar o corpo a abaixar a temperatura. Mas usando essa estratégia, você pode tornar o corpo mais vulnerável a encrencas, já que a inflamação nessas horas é uma tremenda tática de defesa do organismo. Ela evita, por exemplo, que uma infecção siga sem controle ou sem ser percebida.

8. Pode apelar para um banho frio?

Não pode. Banhos mornos é que seriam uma excelente medida para atenuar a febre. A água fria só irá causar mal-estar. Já a morna auxilia o corpo a controlar sua temperatura interna. É claro, porém, que banho sozinho não faz milagre. Se a febre está acentuada, ele só irá aliviar o quadro até o medicamento fazer efeito. E isso leva, lembre-se, no mínimo 40 minutos. Ou seja, um mergulho na água traz conforto nesse período de espera. E não se aflija com um detalhe: apesar da temperatura morna, a pessoa poderá tremer de frio. Ora, como o corpo está pelando, ou seja, mais quente ainda do que a água, a sensação será de choque térmico.

9. Pode dar uma chuveirada morna rápida?

Pode, mas não fará tanto efeito. Em geral, por causa do choque térmico, as crianças berram, até mesmo na água morna. E os pais, com pena, logo as arrancam do banho. Ok. Mas saiba que para trazer algum alívio, o banho deve durar de três a cinco minutos. Se a criatura febril suportar, vá em frente. No final, ela se sentirá mais confortável.

10. Pode deixar a criança ou o adulto sem se alimentar em caso de febre e indisposição?

Pode. Quem está febril deve ficar à vontade em relação ao apetite. Se sente fome, pode fazer uma bela refeição. Por outro lado, se estiver sem apetite, ninguém deverá obrigá-lo a comer. E isso vale inclusive para crianças, não importa a idade. Comer, numa situação de tremendo ma-estar, poderá provocar náuseas. Náuseas poderão levar ao vômito. E vômito poderá abrir a brecha para uma desidratação. Lembre-se: com o calorão da febre o corpo precisa de líquido e não o contrário.

11. Pode colocar toalhas úmidas sobre corpo quente?

Pode. Estender sobre a pele quente toalhas ou panos umedecidos em água morna ajuda a apaziguar a temperatura corpórea. Em se tratando de crianças pequenas, há a opção de usar uma esponja úmida para realizar leves fricções sobre o corpinho. Essas massagens são benéficas porque dispersam o excesso de calor. Sem contar que ajudam a acalmar a própria criança que, coitada, não está vivendo seus melhores momentos.

12. Pode deixar o indivíduo bem agasalhado ou sob o cobertor?

Não pode. Um cobertor felpudo é tudo o que um corpo superaquecido dispensa. Blusa de lã? Idem. Às vezes, claro, a criança ou até mesmo o adulto sente calafrios. Aí, pode usar um agasalho leve. Atenção: leve mesmo. Se você exagerar, a febre irá subir ou durar mais.

13. Pode ficar com febre um dia inteiro sem procurar um médico?

Pode, desde que a pessoa em estado febril se sinta bem. No entanto, se a temperatura for de fato muito elevada, isto é, acima de 38,8 graus Celsius, e se a febre não cede nem mesmo com o uso de remédios, é melhor visitar um médico. Também merece ser avaliada por um especialista aquela febre que, apesar de baixa, já dura três dias.

14. Pode levar a criança ou o adulto ao pronto-socorro imediatamente?

Pode, se houver algum dos seguintes sintomas: tontura, confusão mental, dores fortes de cabeça ou pelo corpo e náusea intensa.

15. Pode a febre de um idoso parecer baixa, mas representar uma ameaça ao organismo dele?

Pode. O organismo das pessoas mais velhas tende a reagir mais lentamente a uma infecção, por exemplo. Assim, por mais que a febre se mantenha baixa, ela sempre quer dizer o seguinte: fique de olho. Em um idoso, uma temperatura na faixa dos 37,5 já pode ser um indício de que algo vai errado. Merece atenção, sim.

16. Pode uma febre causar convulsão?

Pode. E isso é mais comum até os 6 anos de idade, especialmente se a criança tem uma predisposição genética para crises convulsivas. Adultos também podem sofrer uma convulsão quando têm febre, mas aí é possível que a temperatura elevada tenha sido apenas uma espécie de empurrãozinho final. Ou seja, neles os médicos precisam investigar a fundo a verdadeira causa da convulsão.

17. Pode uma febre provocar vômito?

Pode, claro! Às vezes, náuseas e vômitos acompanham o estado febril. A questão é: raramente é a própria temperatura elevada a causa de tanto enjôo. Ou seja, é muito mais provável que ele seja mais um sintoma do mesmíssimo problema que está provocando a febre. E como as encrencas que combinam temperatura alta e náusea, coincidência ou não, costumam ser sérias, melhor visitar um médico depressa. Afinal, pode se tratar de uma apendicite, por exemplo.

18. Pode voltar a tomar o remédio, mesmo antes do intervalo desejado, se a pessoa vomitou depois de ingeri-lo?

Pode. Se o vômito ocorreu minutos após a ingestão do medicamento, não há razão para evitar uma nova dose da droga a fim de garantir o seu efeito. Se, no entanto, a pessoa regurgitou cerca de 40 minutos depois de tomar o remédio, o mais aconselhável é aguardar um tempo no mínimo uma hora para checar se a temperatura não baixa mesmo e cogitar outra dose do medicamento.

19. Pode deixar a pessoa febril sem tomar líquidos?

Não pode. Vale a recomendação de deixar a pessoa à vontade. Ou seja, não é bom forçar que beba um copo inteiro de água, se ela está completamente indisposta. Mas a hidratação é desejável que beba, de vez em quando, uns goles. Nem que seja um ou dois.

20. Pode tomar bebidas geladas ou sorvete?

Pode. Alimentos ou líquidos gélidos não irão agravar o quadro, tampouco ajudarão a arrefecer a temperatura. Portanto, não há problema em consumi-los se o doente tiver vontade, ao contrário do que muita gente pensa.

21. Pode prejudicar o bebê quando a mulher está grávida e febril?

Pode, não tanto pela febre em si, mas pela doença da qual ela é sintoma. A elevação de temperatura é uma reação de defesa do organismo. Nas grávidas, esse alarme deve ser avaliado por um médico para flagrar possíveis doenças o quanto antes. Se necessário, o especialista pode prescrever antitérmicos às futuras mamães.

22. Pode uma criança com febre ir à escola?

Não pode. Em primeiro lugar porque há o risco de o pequeno não se sentir bem durante as aulas. Em segundo, porque a febre é, em 80% dos casos, o sintoma de um processo infeccioso. Assim, ao deixar de ir à escola, a criança evitará transmitir aos coleguinhas o microorganismo que se instalou no seu corpo. Sinal de boa educação dos pais...

23. Pode um adolescente medicado ir ao colégio?

Pode, desde que não apresente outros sintomas, como dores pelo corpo e náuseas. Se estiver se sentindo relativamente bem, ok. No caso de um adolescente, seus colegas da mesma idade são mais resistentes e não pegarão um problema leve, sem nenhum sintoma mais grave a não ser a febre, por pouca bobagem.

24. Pode oferecer chá quente para que a pessoa febril comece a suar?

Pode. Como qualquer outra bebida menos as alcoólicas, vale frisar o chá pode ser bem-vindo, mas não necessariamente por estimular o suor. O processo febril tende a desaparecer naturalmente e ou com a ação de medicamentos. Os chás não interferem muito na recuperação da temperatura normal, eliminando a febre, como alguns imaginam. Ele é bom porque é líquido e o corpo febril agradece quando fica bem hidratado. Ponto.

25. Pode deixar a pessoa febril no vapor de um banheiro com chuveiro quente ligado para que comece a suar?

Pode. Essa medida, assim como a aplicação de toalhas úmidas pelo corpo, não será fundamental para o declínio da febre. Mas se você aplicá-la junto com remédios antitérmicos, poderá proporcionar uma sensação de bem-estar ao indivíduo enquanto a medicação não faz efeito. A diminuição da temperatura provocada pelo banho ao vapor é sutil, mas ajuda numa situação dessas.

26. Pode medir a temperatura do corpo com o termômetro digital ou é melhor usar os tradicionais, de mercúrio?

Pode. Se os equipamentos estão em dia e bem conservados, tanto os modernos modelos digitais quanto os bons e velhos modelos que se valem da escala de mercúrio são capazes de captar a temperatura certa.

27. Pode tirar a temperatura pela boca?

Pode. Ao lado das axilas, a boca é um dos melhores lugares para medir a temperatura do corpo. Para tanto, procure deixar o utensílio no mínimo um minuto em contato com o corpo. Nas crianças, porém, a medida da temperatura pela boca não é aconselhável porque pode causar acidentes graves se o termômetro for de mercúrio.

28. Pode ir ao dentista com febre?

Pode, desde que antes você entre em contato com o seu médico e conte a ele que procedimentos pretende realizar no consultório odontológico. Se a febre persistir, porém, é melhor mudar o dia de cuidar dos dentes.

29. Pode fazer exercícios físicos com febre?

Não pode. A atividade física irá elevar ainda mais a temperatura corpórea. Isso porque, quando se cobra o esforço dos músculos, eles também acabam produzindo calor. E isso deixará o organismo cada vez mais febril. Dê um tempo, portanto, na malhação.

30. Pode se submeter a uma cirurgia com febre?

Não pode, a menos que os médicos avaliem que a operação é extremamente necessária naquele momento. O estado febril já é uma evidência de que o corpo está sob um estresse, uma ameaça. E o procedimento cirúrgico também provoca seus desgastes. Sem contar que a elevação de temperatura pode indicar uma infecção que fatalmente se complicaria no pós-operatório. Então, quando é possível, os médicos optam por esperar a febre sumir do mapa antes de conduzir alguém à mesa de operação.

31. Pode fazer qualquer exame de laboratório com febre?

Pode, se um hemograma, que ajuda a investigar a causa da temperatura elevada. Mas, quando a idéia é fazer exames de rotina como, por exemplo, a dosagem dos níveis de colesterol é preferível esperar a febre dar trégua de vez. Durante esse quadro há uma alta concentração de substâncias inflamatórias na circulação e isso pode causar alterações no resultado de qualquer tipo de exame de laboratório, como fezes, urina e sangue. Exames de imagem, porém, estão liberados se o paciente se sente confortável.
 

 

 

 

 


  Digite na caixa abaixo o que você procura:

Pesquise no Google

 


Voltar a página inicial do Saúde com Inteligência.

 

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ACNE AFTA ALCOOLISMO ALOPECIA ALZHEIMER ARTERIOSCLEROSE ARTRITE ARTROSE BACTÉRIAS BELEZA BELEZA NATURAL BRONQUITE AGUDA BRONQUITE CRÔNICA BICO DE PAPAGAIO BROTOEJA BURSITE CABELOS CÁLCULO BILIAR CÁLCULO RENAL CALVÍCIE CÂNCER CELULITE COLESTEROL CÓLICAS MENSTRUAIS CÓLICA RENAL CORRIMENTO VAGINAL DIABETES DISFUNÇÃO ERÉTIL DENGUE DEPRESSÃO DOR DE GARGANTA EMAGRECIMENTO ENVELHECIMENTO PRECOCE ESPORÃO ESTRESSE ESCLEROSE MÚLTIPLA EXAME DE SANGUE EXAME DE URINA FARINGITE FEBRE FIBROMIALGIA FLATULÊNCIA FALTA DE MEMÓRIA GASTRITE GENGIVITE GLICOSE NO SANGUE GOTA GRIPE GUIA DO BEBE HIPERTENSÃO ARTERIAL HALITOSE HEMOGRAMA HEMORRÓIDAS HEPATITE HERPES HIPNOSE HIPOGLICEMIA HOMEOPATIA IMPOTÊNCIA INFECÇÃO INSÔNIA LARINGITE L-CARNITINA LEUCEMIA LEUCORRÉIA LÚPUS MAGNÉSIO MAL DE PARKINSON MASSAGEM MEMÓRIA MENOPAUSA MINERAIS NÁUSEA NEFRITE NEVRALGIA OSTEOPOROSE OSTEOARTROSE OBESIDADE OLIGOELEMENTOS PANCREATITE PÉ DIABÉTICO PEDRA NOS RINS PEDRA NA VESÍCULA PRESSÃO ALTA PREVENÇÃO DE DOENÇAS PRÍMULA QUEDA DE CABELO QUEIMADURAS QUEIXAS NA GRAVIDEZ RADICAIS LIVRES REJUVENESCIMENTO REUMATISMO SARAMPO SEMENTE DE CHIA SINUSITE SÍFILIS SOLUÇO SÓDIO E POTÁSSIO TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL (TPM) TENDINITE TRIGLICERÍDEOS-TRIGLICÉRIDES TROMBOSE TUNEL DO CARPO ÚLCERA UNHA ENCRAVADA URETRITE URTICÁRIA VARICOCELE VARIZES VERMINOSE VERTIGEM VÍRUS ZONZEIRA ZUMBIDO NOS OUVIDOS

calculo renal  calculos renais  Pedra nos Rins  NQI funciona para tratar cálculo renal Cálculos Renal Cogumelo do Sol  NQI Pedra na Vesícula Artrite e Artrose 

nqi   suplementos   acne e espinhas www.jornaldasaude.com.br  www.cloretodemagnesiopa.com.br    www.listahotel.net  www.nqi.com.br  www.medicinaetratamentonatural.com.br  

Esta página e todas as informações contidas neste site são de propriedade SAÚDE COM INTELIGÊNCIA.

Referente a responsabilidade pelo uso das informações aqui contidas leia nosso DISCLAIMER.

Nenhuma parte deste website pode ser reproduzida sem a expressa autorização.
SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - © 2007 -  2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - Todos os direitos reservados.

 

Febre.